Apresentação

CORPOCIDADE 6. Atualização crítica, 10 anos depois

O CORPOCIDADE realiza-se bienalmente, desde 2008, por iniciativa dos grupos de pesquisa Laboratório Urbano (PPGAU UFBA) e laboratório Coadaptativo LabZat (PPGDAN UFBA), como um encontro acadêmico em defesa da democratização do espaço público. Suas edições precedentes consolidaram um espaço de interlocução qualificada entre pesquisadores, artistas, estudantes e outros atores urbanos cujas práticas contribuem para a resistência ao avanço da atrofia da dimensão pública na vida cotidiana, na vida acadêmica, nas artes e na política.

Nesta 6ª edição, comemorando 10 anos de atividade em torno do desafio acadêmico de pensar corpo e cidade como instâncias coimplicadas no processo de constituição do espaço público e instauração da esfera pública, e tendo experimentado nas edições anteriores diferentes formatos e dinâmicas de trabalho que enfatizaram preocupações relativas às questões urbanas, sociais, políticas e culturais pungentes em cada momento de sua realização, consideramos oportuno e necessário nos dedicar à análise desse percurso e, especialmente, das perspectivas futuras dessa proposta-aposta que denominamos CORPOCIDADE.

Para isso, entendemos que o tema comemorativo do CORPOCIDADE, em 2018, deveria ser a atualização crítica de seus 10 anos de atuação como Plataforma de Ações (debates, intercâmbios, atividades, publicações) e que este legado se impunha como propulsão de continuidade propositiva de novas experiências de tessitura da esfera pública, convocando ao trabalho conjunto os diferentes grupos de atuação cotidiana em defesa do espaço público, interessados em elaborar e desenvolver um programa integrado de atividades, ao longo do ano de 2019.

Tendo em vista os muitos deslocamentos dos protagonismos sociais, ocorridos na última década, nem sempre nítidos e ainda pouco considerados embora seus evidentes impactos na tessitura da vida pública, o CORPOCIDADE 6 enfatiza a dimensão coletiva e processual nos seus formatos de participação e busca incorporar ao campo acadêmico experiências de outros grupos de atuação urbana e de lutas por direitos, visibilidade e participação na constituição do espaço público.

Atividades

Caderno de resumos

Programação

Proposições

Trabalho coletivo de articulação das pesquisas individuais com o tema do CORPOCIDADE 6 de atualização crítica da proposta do evento desde sua primeira edição, de modo a contribuir por meio da formulação de questões para provocar as atividades Mesas de Debate e Conexões.

Conexões

Construção, durante o evento, da articulação entre grupos para elaboração de um programa de ações públicas a se cumprir, ao longo de 2019, em torno da proposta de atuar no processo de formulação do espaço público e instauração da esfera pública, pela coimplicação corpo/cidade.

Mesas de debate

Nas Mesas de Debate os membros da Comissão Científica apresentarão:

  • proposições em torno do tema geral do evento;
  • composições entre as principais questões/abordagens levantadas pelos participantes selecionados nos blocos de Proposições;
  • articulação final em torno das discussões resultantes das atividades do Evento, pensando as atualizações críticas do Corpocidade.

Histórico

Na 1ª edição [2008], o encontro CORPOCIDADE testou um formato híbrido entre acadêmico e artístico, que admitia inscrições de propostas teóricas de comunicações e de propostas artísticas de intervenção urbana, cuja seleção ficou a cargo do Comitê Científico Artístico formado por professores e artistas, também responsáveis pela coordenação dos debates de cada Sessão Temática durante o encontro. Desse modo, além de concretizarmos a desejada articulação entre teoria e arte, também estendemos desdobramentos do evento para a própria cidade, onde foram realizadas as 16 intervenções urbanas, no âmbito do evento 10 DIAS de cidade e cultura (FUNCEB), cujo calendário incorporou o CORPOCIDADE.

Na 2ª edição [2010], optamos por uma dinâmica de debate sobre “conflito e dissenso no espaço público” que incluísse o processo de construção da própria matéria a ser debatida, a partir de experiências coletivas mobilizadas pelos contextos da Maré (RJ) e de Alagados (Salvador). Neste formato, o debate final foi a instância pública da experiência que o gestou e cada experiência foi antecedida pela apresentação cênica das obras coreográficas Pororoca, da coreógrafa Lia Rodrigues (RJ) e SIM – ações integradas de consentimento para ocupação e resistência, do coreógrafo Alejandro Ahmed e Grupo Cena 11, cujas propostas estéticas já tematizavam as questões de conflito e negociação no espaço e que atuaram como provocações e ponto de ignição dos trabalhos do grupo.

A 3ª edição [2012], em articulação ao 3º Seminário Cidade & Cultura (Pró-Cultura – CAPES/MinC) e ao início da pesquisa Experiências metodológicas para compreensão da complexidade da cidade contemporânea, enfocou as possibilidades de apreensão corporal da cidade e seus modos de compartilhamento e transmissão, tensionando as noções de corpo, cidade e cultura a partir da noção de experiência. Para cumprir o propósito de abordagem da experiência urbana pelo seu duplo caráter de prática de mapeamento corporal e narrativa cartográfica, o encontro integrou 3 atividades diferentes e complementares: OFICINAS – experiências metodológicas em áreas específicas da cidade de Salvador, destinadas a testar procedimentos para apreensão da cidade contemporânea; seminário de articulação – apresentação das experiências metodológicas destinada ao exercício de reflexão crítica sobre as oficinas realizadas; e seminário público– atividade aberta à participação de todos que reuniu pesquisadores de diferentes áreas.

Na 4ª edição [2014] o encontro marcou o encerramento da pesquisa Experiências metodológicas para compreensão da complexidade da cidade contemporânea [PRONEM – FAPESB/CNPq], desenvolvida pelo grupo Laboratório Urbano (PPGAU/FA-UFBA) ao longo de 3 anos. A pesquisa Experiências metodológicas para compreensão da complexidade da cidade contemporânea investigou metodologias de apreensão da complexidade das cidades no atual contexto de espetacularização urbana, buscando articular 3 linhas de abordagem que costumam ser tratadas separadamente: historiografia, apreensão crítica e experiência estética-corporal. Tomando a noção de experiência como princípio norteador desta investigação metodológica. Desse modo, o CORPOCIDADE 4 propôs três diferentes planos de compreensão da complexidade da experiência urbana, cada qual incluindo uma tríade de aspectos coimplicados: um tipo, um modo e um campo, assim distribuídos: 1. subjetividade, corpo, arte; 2. alteridade, imagem, etnografia e 3.memória, narração, história. Atravessando esses três planos, uma outra tríade de aspectos da apreensão da cidade se inclui no processo como um plano transversal de problematização: experiência, sujeito, transmissão.

A 5ª edição [2016] propôs uma reflexão sobre as relações entre corpo e cidade, a partir da ideia gestos urbanos. Gestos urbanos inicialmente pensados a partir de uma constelação de referências, em constante atualização, que abrem frestas de compreensão do complexo emaranhado subjacente à instauração das dinâmicas urbanas em que estamos todos implicados. Referências cujos pressupostos e contextos, embora diferentes, apontam para enfoques correlatos, entretanto distintos do senso comum, ao deslocar a ideia de gestos de um sentido puramente etológico para aquele epistemológico. O encontro propôs explicitar a potência crítica, criativa, analítica e política dos gestos urbanos, tomando por órbita nesta constelação a ideia de gestos-fio formulada por Ana Clara Torres Ribeiro como aqueles necessários à trama da urbanidade:

“pois costuram saberes à co-presença, estimulando a superação do prestígio ainda mantido pelas leituras mecanicistas e funcionalistas da vida urbana. (…) Dos gestos-fio ‘impensados’ podem advir descobertas radicalmente novas e vínculos imprevisíveis, o que também é necessário à tessitura do social, especialmente num período caracterizado pelo esgarçamento de relações sociais.”

Agenda

Programação

Cronograma

30.06.2018 . Chamadas abertas para submissão de propostas
01.07 a 10.09.2018 . Período para submissão de propostas
01.10.2018  . Divulgação da seleção de grupos
05.10.2018 . Divulgação da seleção de proposições
06.11 a 25.11.2018 . Pré-inscrição nos seminários públicos* e oficinas**
04.12 a 07.12.2018 . Encontro presencial CORPOCIDADE 6

*Ocorrendo vagas remanescentes, há previsão de inscrições presenciais durante o evento.
**Inscrições apenas durante o evento.

Organização

Realização

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Reitor
João Carlos Salles Pires da Silva

Vice-Reitor
Paulo Cézar Miguez de Oliveira

Coordenação Programa de Pós-Graduação em Dança
Daniela Amoroso

Coordenação Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Rodrigo Baêta

Direção Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Naia Alban

Direção Escola Dança
Carmem Paternostro

Coordenação Grupo de Pesquisa Laboratório Coadaptativo LabZat
Fabiana Dultra Britto – PPGDANÇA-UFBA

Coordenação Grupo de Pesquisa Laboratório Urbano
Paola Berenstein Jacques – PPGAU-UFBA

Coordenação geral

Fabiana Dultra Britto – PPGDANÇA-UFBA

Comitê científico artístico

Alejandro Ahmed – GRUPO CENA 11
Daniela Brasil – UNIVERSITY OF RIJEKA
José Tavares Correia de Lira – PPGAU-FAUUSP
Margareth da Silva Pereira (coord.) – PROURB-UFRJ
Roca Alencar – PPGA-UFBA

Equipe seleção organização CONEXÕES

Profª Drª Adriana Bittencourt Machado – docente PPGDAN-UFBA
Ana Rizek – doutoranda PPGA-UFBA
Clara Passaro – doutoranda PPGAU-UFBA [coordenação]
Profº ME Ícaro Vilaça – PPGAU-UFBA [coordenação]
Victor Bastos mestrando – PPGDANÇA-UFBA

equipe seleção e organização PROPOSIÇÕES

Profº Drº Eduardo Rocha – PPGAU-UFBA
Janaína Bechler – pós-doutoranda PPGAU-UFBA
Profª Drª Junia Cambraia Mortimer – PPGAU-UFBA
Profª Drª Maíra Spanghero Ferreira – PPGDAN-UFBA [coordenadora]

Equipe seleção e organização AÇÕES

Profº ME Ícaro Vilaça – PPGAU-UFBA
Clara Passaro doutoranda – PPGAU-UFBA [coordenação]

Equipe seleção e organização ATRAVESSAMENTOS

Dilton Lopes – doutorando PPGAU-UFB [coordenação]
Clara Pássaro – doutoranda PPGAU-UFBA
Thulio Guzman – doutorando PPGAC-UFBA

Equipe organização MESAS de DEBATE

Profª Drª Fabiana Dultra Brittos – PPGDANÇA-UFBA
Profª Drª Jussara Sobreira Setentas – PPGDANÇA-UFBA [coordenadora]

Secretaria

Profª Drª Jussara Sobreira Setenta – PPGDAN-UFBA [coordenadora]
Thulio Guzman – doutorando – PPGAC-UFBA
Victor Bastos – mestrando – PPGDAN-UFBA
Ana Rizek – doutoranda – PPGDANÇA-UFBA

Produção

Rafael Rebouças – doutorando – PPGAC-UFBA
Victor Hugo Portela – mestrando – PPGDANÇA

Equipe criação gráfica

Bárbara Rocha – mestranda – PPGAU-UFBA
Daniel Sabóia – mestrando – PPGAU-UFBA
Dilton Lopes – doutorando – PPGAU-UFBA
Rafaela Izeli – mestranda – PPGAU-UFBA

Site

Thiago Magri – graduando FAU-UFBA

Apoio

Chamada CNPq/FINEP/FNDCT Nº 06/2018 – Auxílio à Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação – ARC
Grupo de Pesquisa Laboratório de Estudos Urbanos – PROURB- UFRJ
EDUFBA

Agradecimentos

Paola Berenstein Jacques – PPGAU-UFBA
Flávia Rosa – EDUFBA
Rony Vieira – Bella Terra Turismo

Contato

corpocidade6@gmail.com